sexta-feira, 4 de junho de 2010

Líderes budistas podem aprovar lei anticonversão


Líderes budistas no Sri Lanka poderão aprovar uma lei anticonversão que puniria os missionários cristãos que trabalham no país.

A lei proposta pede punições, incluindo multas e prisão, para qualquer um que tentar converter um cingalês de uma religião a outra usando de força, fraude ou aliciamento.

A medida legal foi projetada por um partido político cuja liderança é formada por monges budistas. Um dos líderes afirmou que os missionários norte-americanos são uma das maiores ameaças no país.

K.P. Yohannan é presidente da Gospel for Asia (GFA), um ministério que possui missionários trabalhando no Sri Lanka.

“A perseguição no Sri Lanka é algo comum. Budistas e hindus radicais que atacam e perseguem cristãos é um problema recorrente. Ore para que, de alguma forma, a liberdade de pregar o evangelho e de ajudar os necessitados permaneça, porque os políticos anticristãos estão muito propensos a aprovar a lei.”

O Sri Lanka ocupa a 40ª posição de Classificação de países por perseguição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário